Tenho sede, uma absurda vontade de goles grandes de palavras "malditas" (...)

Por Mário Rezende...QUE SABOR TEM O AMOR?


Às vezes o amor é remédio de sabor amargo,
às vezes é doce veneno.
Ora é remédio com gosto de mel,
ora é veneno com gosto de fel.

Às vezes o amor é remédio de sabor amargo,
às vezes é doce veneno.
Ora é remédio com gosto de mel,
ora é veneno com gosto de fel.


2 comentários:

Josselene Marques disse...

Sulla:

Assim é o amor. "Sabedoria objetiva" desse talentoso escritor.
Parabéns aos dois: a você pela escolha e a ele pelos versos.
Ótima semana, amiga.
Abração.

Rascunhos DÌtala disse...

que bela forma de começar o dia
texto encantador
bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...