Tenho sede, uma absurda vontade de goles grandes de palavras "malditas" (...)

Reflexão ... A Água do Mundo --> Léo Jaime


"Vou correndo, como se isso me fizesse escapar dos pingos da chuva que se inicia. Menos tempo na chuva, pode ser ilusório, mas tenho a impressão de que ficarei menos molhado, de que chegarei menos ensopado. Com o canto do olho observo o senhor que com a mangueira termina de limpar a calçada, mesmo sabendo que a chuva há de modificar todo o cenário nos próximos instantes. Ou vai trazer de volta toda a sujeira que ele está tirando ou vai lavar outra vez o que ele acabou de lavar"

(...)

"As forças amorais na natureza. Quando passa um furacão levando tudo, bons ou os maus, estão todos ameaçados. Quando chove muito e tudo começa a inundar, anjos e demônios poderão estar, em breve, igualmente submersos. Quando a água falta, senhores e escravos morrem da mesma sede. Há forças mais poderosas que a maldade humana"



www.blonicas.zip.net

2 comentários:

helio.rocca disse...

Contrapontos entre realidades: a que queremos, que é nunca faltar água. E a que não queremos, inundãçóes, catástrofes, etc. Gostei, gostei muito Sulla.

Josselene Marques disse...

Sulla:

Passei só para lhe desejar um Feliz Dia das Mães.
Ah! Parabéns pelo novo visual do blog. Foi uma bela surpresa. Está mais cheio de luz.
Abração.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...