Tenho sede, uma absurda vontade de goles grandes de palavras "malditas" (...)

Por Mário Rezende...Linda Flor

Eu acho que sonhei,

ou não?

Despertei hoje cedo

recebendo o carinho de uma flor

que, irretocável, habita a minha janela

por onde eu vejo o mundo,

jardins que a outros pertencem,

corpos celestiais e outras coisas mais.

E mesmo que procure, eu sei,

em nenhum lugar

a perfeição encontra par.

Delicada , frágil, linda, me acenava ao sopro da brisa

agradecendo ao seu afortunado jardineiro

por dela cuidar tão bem,

devotando-lhe o meu amor.

Surpreso eu fiquei ,

porque, era eu quem deveria estar ali,

agradecido pelo simples fato

de ela e toda essa harmonia existirem.




Mário Rezende, Poeta do Rio de Janeiro.

2 comentários:

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Oi amiga saudades mesmo...., trocando de assunto que bela e verdadeira poesia, cheia de encantos saudades e ais...como não dizer flores ao vento suaves e soltas como deveriam ser todos os poemas

Michele disse...

Oi Suuuuuuuuu, tudo bem?
Nossa, quanto tempo!!! Como vai a família??
Tava olhando sua fotinha...você tá tão linda!! :) quando será que nos veremos de novo, heim?!

O texto é meu sim, é claro que pode colocar aqui, será um prazer!!
Quando colocar me avise que quero divulgar o seu blog junto, o que acha??? :)))

Querida, um beijo grande nesse coração cheio de poesia e amor, você me inspira!!!

http://pilotandominhavida.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...