Tenho sede, uma absurda vontade de goles grandes de palavras "malditas" (...)

Carlos Drummond de Andrade * Reflexão


Memória

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão

Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão.


4 comentários:

Mario Rezende disse...

Caraca! Adorei!

Elton Sipião O Anjo das Letras. disse...

Porque escreveu essas coisas tão lindas e profundas, coisas vindas da alma de um anjo cândido e caído, que Drummond se colocou quase sem querer na galeria sagrada dos imortais e grandes escritores. Belíssimo querida,beijos poéticos.

Yasmine Lemos disse...

que bom que apareceu! agora estamos conctadas.beijo seu blg está massa,vou lhe seguir..

Jefhcardoso disse...

Drummond é mesmo eterno. Sulla, estou aqui e alegrei-me por isso. Obrigadopor sua presençaem meu blog!Abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...